Crônicas de Botequim

O tal

O tal

Rubem Penz

Considerava-se o tal. Porém, todos na cidade sabiam que seu pai, aquele sim, era o tal. Logo, no máximo, e com muita boa vontade, ele seria o tal e qual.

***

– E se tal pessoa aparecesse aqui, agora, e convidasse você para sair, você iria?

– Tal vez…

***

Para o derrotista, tal coisa jamais acontecerá com ele, seja ela qual for. Acontece que ele nunca estará animado a tal ponto.

***

Quer saber como pode ser abissal a diferença de artigo definido e artigo indefinido? Veja as freses: “Ele é o tal” ou “Ele é um tal”.

***

Quando, na hora de descer aos detalhes, alguém diz “coisa e tal”, é porque não domina a tal da coisa.

***

Tales – sobrenome de todos os Fulanos…

***

Se a muitos detalhes chamamos quetais, só um é o famoso quetal?

***

Sem ao menos outra, Taís jamais será a tal por erro de concordância.

***

– Entre os tais, qual é “o” tal?

– Óbvio: o talão!

***

Agiu de tal jeito, fez a tal modo, tomou tal medida, escolheu tal maneira, tomou tal decisão… Mas que tal dar nome aos bois?

Comentários
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar