Crônicas de Botequim

Perguntas (im)pertinentes

Perguntas (im)pertinentes

Rubem Penz

Enquanto leio as notícias sobre as gentes que se acharam no direito de reivindicar os R$600,00 do Auxílio Emergencial e, por qualquer ângulo, não os têm, bate um desânimo. Se você acha que a razão seria em eu crer em pessoas imaculadas, ilibadas, infalíveis, errou. Aliás, tenho baixa paciência também com este momento de apedrejamento de bruxas porque o amigo do WhatsApp disse que assim o era, essa Nova Inquisição festejada e denunciada por uns por e outros em momentos opostos. A modorra vem de uma incredulidade no potencial humano de agir em benefício próprio sem reconhecer nem mesmo os limites de uma pandemia atroz. Diante do quadro, o máximo que consigo é compor perguntas (im)pertinentes:

  • A Lei de Gerson (escrita pelo redator do comercial de cigarro, não pelo jogador) foi promulgada quando, que eu não vi?

  • O seu “achei que podia” foi baseado em quê, se não nas regras estabelecidas?

  • Passar tanta vergonha agora tem preço? E é tão barato assim?

  • Ah, você NÃO está com vergonha? Bom, eu estou com vergonha alheia…

  • O problema é roubar (apropriar-se do que não é seu), ou é ser flagrado roubando?

  • Terá envergadura moral para falar mal de político safado depois dessa?

  • Todos são palhaços, só uns são espertos? Você se acha esperto? Me acha palhaço?

  • E os outros?” se aplica neste caso? Ou basta? Justifica? Redime?

  • Você já roubou um banco “só pra ver se cola” e, depois de descoberto, disse que era só devolver tudo estaria OK?

  • Você passou fome algum dia? Não “estar com fome”… Passar fome mesmo, e em família? (Antes que pergunte, já adianto: eu, não)

  • Frio, passou? O vento gelado entra por frestas em seu quarto? (Eu, não, ou só em condições especiais, quase por escolha, nunca como rotina)

  • Humilhação de estar devendo uma vela para cada diabo, passou?

  • Se considera injustiçado com tanto alarde por tão pouco dinheiro? Aliás, acha pouco dinheiro?

  • Sabe o quanto esse valor faz diferença na vida de milhares de brasileiros?

  • Estarei um pouco inconveniente? Inclemente? Impertinente?

Teria mais perguntas. Mas a preguiça é tanta…

Comentários
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar