Queridos amigos,

Convido-os a participarem da Oficina de Crônica de Rubem Penz, promovido pelo Centro Cultural-Pedagógico Auxílio ao Tema (www.auxilioaotema.com.br). Estou certa de que vão gostar. Eu já fiz dois módulos e fiquei muito satisfeita. Penso que todos temos um cronista adormecido dentro de nós. E o Rubem é especialista em despertá-lo.
Para quem, como eu, o ato de escrever vai além de um simples ofício ou hobby, estas oficinas são tudo de bom. Nelas eu aprendi a escrever melhor. Aprendi a ser humilde e aceitar críticas. Aprendi que escrever não é necessariamente um dom. Escrever bem depende de vontade e técnica. Aprendi que escritor não nasce pronto; é fruto de muito trabalho e perseverança. Aprendi que é perfeitamente possível escrever sobre assuntos que não domino – para isto existe a pesquisa. Aprendi a reconhecer um bom texto. Aprendi que o mínimo em muitos casos é o máximo.
Recomendo, também, para aqueles que não são viciados, mas têm muito a dizer e não sabem como. Fazer crônicas ajuda a pensar de forma mais organizada. Aprendemos a ser melhores leitores de livros. Colocamos um olhar mais crítico sobre as nossas leituras da vida. A gente exercita o ato de se posicionar sobre temas cotidianos, polêmicos ou não. É uma oportunidade de se mostrar e de quebrar barreiras internas. Muitas vezes nos surpreendemos com a nossa própria imagem, desenhada de forma tão linear numa folha de papel.
Além de tudo isso, há o lado humano do Rubem: camarada, didático, culto, sensível e envolvido com a turma. Nas oficinas fiz novas amizades e convivo com pessoas afins, numa constante troca de experiências que só me faz crescer.
E o melhor de tudo é que, agora, tem também à noite, para vocês que trabalham de dia e se queixam de falta de tempo.

É por essas e por outras que eu recomendo.

Um grande abraço,
Zulmara

Textos Relacionados

Comentar

Your email address will not be published.