article placeholder

Número 224

A ERA DE AQUÁRIO   Faz muitos anos, se não me engano em 1979, o mundo inteiro aplaudiu um musical cinematográfico adaptado do teatro chamado Hair Musical. Na peça, quarentona em outubro, uma música se destaca...
article placeholder

Número 223

A MARAVILHA ERRADA   Até poucos dias atrás, quando alguém creditava a si um valor imenso, desproporcional, argentino, dizia-se: O cara – ou a menina – se acha a oitava maravilha do mundo! A má notícia é o rebai...
article placeholder

Número 222

  O TAL COELHO   Magia pura: diante de uma platéia agitada, o homem entra no palco de fraque, capa e cartola. Despe-se da capa em uma coreografia grandiloqüente. Avança. Faz uma reverência ampla e, ainda dançar...
article placeholder

Número 221

  TRÊS AMIGOS   São três amigos inseparáveis: um, sempre o sujeito certo na hora errada; o outro, aquele errado na hora certa; o cara certo na hora certa é o terceiro. Para cada um deles, o destino prega peças...
article placeholder

Número 220

  HISTÓRIAS PARA ACORDAR   E ra uma vez, num reino longínquo, Mamãe, chefão do morro que o bosque margeia. Um dia, chamou a bela Chapeuzinho Vermelho para sua casa. Precisava alguém de menor para levar a cesta ...
article placeholder

Número 219

    O RELÓGIO DE OURO   Tenho hoje no pulso o relógio que era do meu falecido pai. Ocorreu o mesmo com ele, primogênito em sua casa. Só meio diferente: coube-lhe o relógio do meu avô com vinte e poucos anos. D...
article placeholder

Número 218

    DIA 03 DE JULHO, DIA DE Y NO Z TEMPO PARA NAMORAR   Anos 50 – Ao som de Elvis Presley, José pede Maria em namoro. A moça, antes de pensar em aceitar, precisa falar com a mãe. A mãe, antes de permitir, c...
article placeholder

Número 217

GRANDE ENCICLOPÉDIA 1° DE ABRIL – PARTE II   Este é, ouso afirmar, o livro mais raro que temos na biblioteca de casa. Como já disse, foi comprado de um turco sorridente na Tríplice Fronteira, em um sebo que fic...