E agora, João?
    9 de julho de 2019

    E agora, João?

    E agora, João?* Rubem Penz E agora, João? O concerto acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou,…
    País da contramão
    2 de julho de 2019

    País da contramão

    País da contramão Rubem Penz Domingo passado, quando vi o holandês Max Verstappen perder seis posições em menos de cinco…
    Vida funk
    25 de junho de 2019

    Vida funk

    Vida funk Rubem Penz Por favor, em sua mente, agora, antes de continuar a leitura, desenhe uma casa. (…) Deixa…
    VAR com Deus
    18 de junho de 2019

    VAR com Deus

    VAR com Deus Rubem Penz O VAR (Video Assistant Referee) chegou de mansinho ao futebol, mas fazendo bastante barulho. Diferentemente…
    Ondas
    11 de junho de 2019

    Ondas

    Ondas Rubem Penz Você já teve a oportunidade de ver uma criança pequena, entre dois ou três anos de idade,…

    textos + recentes

    • Número 204

      INTELECTOCULTURISMO O que faz um intelectual narcisista no alto da montanha do seu saber é o mesmo o que um fisiculturista defronte ao espelho: espera o eco para deleitar-se com…

    • Número 203

      ESCONDE-ESCONDE Nessa vida, uma das maneiras de aprender sem parar é ter filhos. Uma grande lição acabamos de receber da caçula, que está em plena efervescência por causa da mudança…

    • Número 202

      O BAILE Existem noites que, assim como gols, merecem uma placa de bronze. Verdadeiras honras ao mérito. Em meus carnavais, tive mais de um momento de exceção que ganharam, na…

    • Número 201

      PARIS, LIBERDADE E IGUALDADE Saiu no jornal: o Judiciário norte-americano condenou a milionária socialite Paris Hilton a três anos de liberdade vigiada. A sentença é devida ao crime de dirigir…

    • Número 200

      Primeiro havia as crônicas semanais e não havia um nome. Na semana 81, o batismo em homenagem ao lado baterista: Rufar dos Tambores. Agora, na aniversariante 200, a newsletter finalmente…

    • Quase pronto…

      Em fevereiro, a crônica número 200. Agora no Blogger.

    Botão Voltar ao topo