Acima de tudo, nós

Rubem Penz Rua dos Andradas, 1.234 diz alguma coisa para você? Não?! Pois este é o endereço de um dos principais e míticos arranha-céus de Porto Alegre, o Edifício Santa Cruz. Obra do arquiteto Carlos Alb...

Quando já não mais

Rubem Penz Quando já não mais inocência, ainda que a maturidade cobre léguas de distância, estamos sujeitos ao clamor das novidades, ao castigo dos hormônios, às – aparentemente – eternas e insolúveis dúvida...

Vertigem, amor, tempo e cicatrizes

Rubem Penz Tenho medo de altura. Não um medo severo, paralisante – tanto que até já trabalhei escalando torres de telecomunicações. Minha vertigem combina metade receio, metade ímpeto. O apelo surdo que nasc...

Uma crônica para meu amor

Publicada no Metro Jornal em 25.02.14 "Não sou mais que um homem, meu amor. Humildemente um homem." Antônio Maria Ando passando uns dias, longos dias, na companhia da ausência. O amor, sentimento que prezo m...

Dia da mãe

Rufar dos Tambores nº 523 Dia da mãe Rubem Penz Cedo da manhã, ela depende.  Depende de cuidados, depende de carinho. Sabe o valor do olhar, do toque na pele, de um banho morno, de um leite ofertado no...

Para encontrar um novo amor

Coluna do Metro Porto Alegre em 06.03.13 PARA ENCONTRAR UM NOVO AMOR Abriu a janela do quarto e, num longo espreguiçar-se, parecia querer abraçar o mundo. A meia estação ofertou uma luz ainda suave de ama...

Um bálsamo chamado desilusão

Número 506 Um bálsamo chamado desilusão Rubem Penz O amor quando acontece A gente esquece logo que sofreu um dia Ilusão João Bosco É comum apontarmos alguém de olhar cabisbaixo, caminhar arrastado, r...