Coluna do jornal Metro em 20.02.2013

OS SEGREDOS DA ABÓBORA AO JORNAL

A vantagem de frequentar os botequins da moda é a chance de conversar com profissionais descolados quando já descolados da timidez pela cerveja ou caipirinha – quanto de mais variadas áreas, melhor. Aí, sempre sobra alguma dica preciosa. Esses dias, por exemplo, um jornalista me ensinou como preparar a autêntica de Abóbora ao Jornal. Escondo a fonte, mas divido a receita:

Ingredientes:

  • Um computador
  • Um provedor de internet
  • Um site de busca e de 3 a 5 agências de notícias nacionais e estrangeiras.
  • Língua Inglesa com fluência média a alta.
  • Bom olho para escolher, entre as diversas abóboras disponíveis, as mais apetitosas de todas.

Modo de preparo:

  • Mexa o mouse até clicar em cada um dos endereços indicados na tela como bons fornecedores de abóboras – notícias curiosas, mas pouco relevantes.
  • Selecione, recorte e cole as notas mais bizarras que encontrar em um novo documento com o editor de texto de sua preferência.
  • Traduza as notas de modo a manter – ou mesmo acrescentar – estranheza ao fato noticiado. Redija com o máximo de malandragem e o mínimo de sobriedade.
  • Crie uma chamada para cada nota, dando prioridade para expressões de duplo sentido. Vale também títulos enigmáticos e escatológicos.
  • Espalhe as abóboras na página e tudo estará pronto para rodar.

Lembrete: há uma abóbora ideal para cada seção do periódico. Caso a caso, podem ser usadas abóboras esportivas, políticas, de comportamento, culturais… Para colocar todas numa só página, faça tipo paella. Fotos? Claro! Sempre ao gosto do público.

Pena que, no final da noite, o álcool o deixou melancólico. Chorando em meu ombro, lamentou o fato de os colegas nem mais se darem ao trabalho de preparar suas próprias Abóboras ao Jornal, apelando para as pré-prontas. É quando vemos circular páginas e páginas com o mesmo e insosso gosto. Quase sempre duvidoso.

Textos Relacionados

Comentar

Your email address will not be published.