Metro - Porto Alegre

Reinheitsgebot: eu fico com a pureza!

Coluna do Metro Porto Alegre em 27.02.2013

REINHEITSGEBOT: EU FICO COM A PUREZA!

A sonoridade da língua alemã, para nossos ouvidos lusófonos, faz até pedido de horas parecer xingamento. Alemães, aliás, precisam sempre reverter a premissa de rígidos, desconfiados e antipáticos com ações cotidianas de empatia. Por traz da carranca vermelha e da extrema organização há um povo que também sabe ser alegre e acolhedor. E era aqui que eu queria chegar: Reinheitsgebot com seu som áspero é, ao mesmo tempo, uma declaração de amor e de respeito às regras. É a palavra que denomina a Lei da Pureza alemã para a cerveja. Pioneira em termos de legislação alimentar, ela foi promulgada em 1516 pelo Duque Guilherme IV da Baviera, ainda válida quando o tema é produção artesanal.

Aprendi esse termo e senti o peso de seu significado em cinco horas seguidas de degustação de cervejas. Foi no encontro dos Cervejomaníacos, promoção da Acerva Gaúcha (Associação dos Cervejeiros Artesanais do Rio Grande do Sul), que reuniu em Capão da Canoa algumas das melhores microcervejarias, os produtores artesanais e centenas de apreciadores da bebida. Um ambiente alegre e prazenteiro onde o que mais aparecia era o culto ao aroma, sabor e textura da variada gama de cervejas servidas aos visitantes.

Palmo a palmo, marcas consagradas como Abadessa, Barley, Dado Bier, Devassa, Hunsrück e Ralf Beer, entre outras em ascensão, dividiam a atenção do público com o pessoal que produz cerveja em casa, para os amigos. Quando perguntei aos mestres cervejeiros se isso, de o consumidor fazer sua própria cerveja, seria ruim para os negócios, responderam-me o contrário: quem se aventura na arte de produzir cerveja, seguindo a Lei da Pureza alemã, compreende o mérito do trabalho das microcervejarias, um mercado em franco crescimento. Mais: reconhece o valor agregado que acaba refletido no preço lá no balcão do bar. Aprende a beber menos, bebendo melhor.

De tudo que vi, experimentei e escutei durante minha aventura etílica, dois destaques: no pessoal da cerveja não há nenhum resquício de soberba ou afetação atribuído (com certa razão) aos enólogos. Ponto para os alemães! Com um copo nas mãos, são pura simpatia e simplicidade. O segundo destaque apareceu no dia seguinte: depois de passar cinco horas bebendo, eu estava total e absolutamente são pela manhã. Esses camaradas educaram mais um consumidor. Desde já, eu fico com a pureza da Reinheitsgebot. Eis a lei das leis!

Comentários
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar