CrônicasMetro - Porto Alegre

Um dia depois dos outros

Coluna do Metro Porto Alegre em 05.06.2013

UM DIA DEPOIS DOS OUTROS

Um dia acordarei tendo no semblante a disposição de um comercial de SPA. Como sou homem, não despertarei maquiado. Porém, meus cabelos estarão organizados de modo a dispensar o trabalho da escova.

Um dia, ah um dia estarei diante do espelho matinal com a confiança e a alegria de um comercial de pasta de dentes. Meu sorriso será capaz de ofuscar a lâmpada do banheiro e meu hálito terá o sabor das corredeiras que cruzam as matas virginais.

Um dia terei ao meu dispor um café da manhã de comercial de margarina. Chegarei à mesa com a esposa preparando meu sanduíche, com os filhos alegres e cheios de vontade, com a música refletindo esse astral maravilhoso e um cão trazendo o jornal.

Um dia sairei de casa como se estivesse num comercial de partidos políticos: sem destrancar duas fechaduras, sem grades, sem desarmar o alarme do carro, sem acionar duas portas de garagem ou ter esse percurso (ainda privado) acompanhado por câmeras de vigilância.

Um dia – de semana e que não seja feriado nacional – vou andar pela cidade na qual se passam os comerciais de automóveis. Desenvolver a velocidade que o motor oferece sem levar multas, com semáforos em onda verde e sem encontrar meninos pedindo nas esquinas.

Um dia vou trabalhar no ambiente criado para vender cosméticos ou absorventes. Encontrar colegas lindas, perfumadas, bem vestidas, jovens, competentes, humoradas, sinceras e dispostas a sair comigo para o almoço. Todos os meus amigos morrerão de inveja!

Por falar em almoço, um dia vou fazer minhas refeições nos restaurantes de fast food com o prazer dos comercias das grandes redes. Sentir o sabor que eles sentem na TV e sair com a saciedade aparente – sem que eu e minhas belas colegas engordemos uma grama.

Um dia voltarei para casa e encontrarei um cenário de Dia dos Namorados me esperando, com direito a cardápio especial e luz de velas. Então, do meu bolso, sairá um anel de brilhantes como jamais sonhei oferecer, provocando um suspiro inigualável na esposa perfeita.

Um dia terminarei este dia como um protagonista de comercial de clínicas especializadas em problemas de ejaculação precoce e impotência (depois do tratamento, óbvio). Também terei a certeza de satisfazer a parceira com um pênis aumentado pelas propagandas da internet.

Um dia, ah um dia! Por enquanto, me contento em viver esses nossos outros dias…

 

Comentários
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar