O vexame que se cometa

Rubem Penz Você já teve a experiência de parar defronte aos espelhos distorcidos dos parques de diversão? Eles mostram nossa imagem refletida de maneira torta, alta, baixa, gorda ou magra e, ainda assim, dá para ver que somos nós ali. Essa é a graça. A versão tecnológica do fenômeno aparece nos filtros desenvolvidos para telefones …

O vexame que se cometa ler o texto »