Entre certeza e fé

Temos aí dois conceitos que podem ser confundidos quando fundidos: certeza e fé. Afinal, a certeza é uma fé e a fé, uma certeza. Se existe algo que possa diferenciar, ainda que sutilmente, é o tempo. Assim, tomamos o passado como mais afeito às certezas e, ao futuro, designamos fé. Mais ou menos por aí… (sobre o que escrevi tenho certeza ou fé?).

Exemplos práticos para fins de raciocínio: quinze anos atrás compilei diversas crônicas e compus “O Y da questão e outras crônicas”, meu primeiro livro. Tudo o que eu tinha naquele momento era fé. No ano seguinte, depois de ter experimentado noites de autógrafos dignas de influencers (Z Café Iguatemi), de autores maduros (Feira do Livro) e de sonhadores (Livraria Cultura em SP), nasciam tranquilizadoras certezas.

Mais sobre a fé: em março de 2010, ao reunir a primeira mesa da Santa Sede, ela era tão pura que o nome da oficina já remetia ao sagrado. Mesmo antes de ganharmos o Prêmio Açorianos (Destaque Literário), a realidade supunha pensarmos em termos de certeza. Nem por isso prescindo de fé: estão abertas as matrículas para os módulos de segundo semestre (Aperitivo e Mosaico), e creio no sucesso que será ter você, leitor, no grupo.

Juntando os parágrafos anteriores, chegamos ao Tiago Maria e seu primeiro livro autoral: “Semvergonho – crônicas com e sem noção”. Pode parecer estranho, mas para este lançamento, tenho muito mais certeza do que fé. Autor nascido Tiago na maternidade e amadurecido Maria na mesa do bar, é certo que despertará a paixão de quem correr no site de vaquinha eletrônica e adquirir o livro. A fé coloco nas asas daquele anjinho da capa.

Se acredita em mim, passa hoje mesmo em http://kickante.com.br/l/semvergonho e garanta o seu exemplar. Rezo para isso acontecer. Certamente será a melhor escolha – este menino vem com tudo!

6 comentários em “Entre certeza e fé”

  1. Salve, mestre! Muita honra pro meu tamanho. Agradeço o carinho de sempre. Nascer no ambiente sagrado de um bar, na mesa da Santa Sede, trata-se de um santo privilégio. Um milagre!

    A benção, Rubem Penz.

  2. Altino Mayrink

    Grande Tiago!
    Estou feliz com seu lançamento(!), participo do Semvergonho Kickante!
    Um forte abraço, “tamo junto”!

gostou? comente!

Scroll to Top