Arthur (28)*

Sigo achando engraçado o procedimento jornalístico de citar entre parênteses a idade das pessoas, especialmente quando a informação em nada acrescenta ao que a reportagem está tratando. Já era estranho há quase vinte anos e, hoje, a mim soa quase como um absurdo. Cada vez menos a cronologia é parâmetro para validação. Mas correndo todos os riscos de soar ofensivo para os sensíveis, ainda é divertido imaginar o texto a partir do estado de espírito do momento, como segue nesta tentativa de atualização.

Arthur (28) recebe um áudio no qual Mariana (29) diz esperar por ele no shopping. Lá chegando, Arthur (90) começa a passear pelos corredores com Mariana (22). Enfarado, Arthur (21) decide ir até uma barbearia dar um tapa no visual, enquanto Mariana (14) saltita entre lojas de calçados e roupas. Depois, os dois entram numa livraria. Arthur (57) pergunta por “Matadouro 5” de Kurt Vonegut Jr., indicação de um fórum literário, enquanto Mariana (19) folheia “Conversas entre amigos”, de Sally Rooney. No final, Arthur (33) acaba levando “O caminho dos reis”, mais caro do que a soma do “Eu e esse meu coração” e “Escravidão” de Mariana (35, na média).

Arthur (28) e Mariana (29) discutem sobre o jantar. Arthur (12) diz que por ele pode ser um hambúrguer para depois ver o mais recente filme do Studio Marvel no cinema. Mariana (40) não aceita nada menos do que restaurante, mesmo porque haviam combinado de maratonar umas séries no final de semana. Vencido, Arthur (64) leva Mariana (40) numa casa de gastronomia italiana contemporânea. Arthur (48) aponta um vinho na carta, enquanto Mariana (23) diz que está muito caro e, como um dos dois não poderá beber, será ele, pois ela já pediu um GT. Arthur (9) resmunga que nunca pode ser como ele quer. Mariana (9) tira onda.

Já em casa, Arthur (19) sugere assistirem “Stranger things”. Já Mariana (44) “The Crown”. No fim, Arthur (28) e Mariana (29) chegam ao consenso num clássico: “Dark”. Depois do terceiro episódio da primeira temporada, Arthur (50) convida para um licor, ao passo que Mariana (16) serve-se de leite vegetal. Arthur (28) toma uma ducha rápida deixando na água bons dez anos. Mariana (29) entra na banheira para de lá sair quase dez anos depois, diminuindo uns vinte para empatarem.

Na cama, largando o celular, Arthur (18) propõe um sexo para findar o dia perfeito. Mariana (90) diz que perfeito foi o dia dele, pois ela teve que aturar reuniões on-line intermináveis e clientes desconexos com a realidade. Então Arthur (38) se prontifica a massagear-lhe os pés já que – tadinha! – andou de salto o dia todo. Mariana (60), topa. Mariana (40) pede uma massagenzinha nas costas. Arthur (32) não perde tempo e, competente, pede para subir-lhe a camiseta. Mariana (30), topa. Arthur (22) avisa que para massagear a bacia, só descendo a calcinha, ao que Mariana (20) concorda. Enfim, Arthur (18) e Mariana (19) transam. Arthur (7) e Mariana (7) adormecem como anjos.

Assim, como se pode notar, a narrativa ficaria, no mínimo, ilustrativa – indicar a idade faria algum sentido. Ah, e antes que eu esqueça, nossa historinha termina no dia seguinte, quando Arthur conta vantagem no grupo do WhatsApp postando uma foto das costas nuas da Mariana. Ela também comenta a noite, mas não entra em detalhes.

* “Arthur (28)” nasceu do desafio de atualizar a crônica “Raul (28)”, texto que completará vinte anos em 2023. Curioso com as diferenças? Confira aqui: https://rubempenz.net/2023/01/03/raul-28/ 

2 comentários em “Arthur (28)*”

    1. Rubem Penz

      Ohhh! Obrigado! Bondade sua!
      Saudade!
      (Vou mandar a ementa da Master 2023 para, quem sabe, você voltar ao bar!)
      Beijos, feliz ano novo!

gostou? comente!

Scroll to Top