Raul (28)*

Sempre achei engraçado o procedimento jornalístico de citar entre parênteses a idade da pessoa em questão, especialmente quando a informação em nada acrescenta ao que a reportagem está tratando. Até porque, a idade é um parâmetro raramente útil, quando não, deselegante. Isso sem falar no fato de que muitas vezes não parecemos nem um pouco com nossa contagem cronológica. Neste sentido, seria muito divertido pensarmos o texto a partir do estado de espírito do momento, como segue.

Raul (28) recebe um recado pelo celular no qual Adriana (29) diz esperar por ele no Shopping Center. Lá chegando, Raul (90) começa a passear pelos corredores olhando vitrines com Adriana (22). Como uma ideia brilhante, Raul (21) decide esperá-la defronte a uma loja de eletro-eletrônicos, enquanto Adriana (17) saltita entre lojas de calçados e de roupas. Depois, os dois entram numa loja de música. Raul (57) pesquisa raridades na sessão de jazz, enquanto Adriana (19) pergunta sobre o CD dos Tribalistas. No final, Raul (40) acaba escolhendo um ótimo Pat Metheny importado, mais caro do que a soma dos Tribalistas e do Milton Nascimento da Adriana (33, na média).

Raul (28) e Adriana (29) discutem sobre o que jantar. Raul (12) diz que, por ele, pode ser um Mcdonald ‘s rápido, depois um cineminha. Adriana (35) não aceita nada menos do que restaurante, mesmo porque haviam retirado cinco filmes para o final de semana. Vencido, Raul (64) leva Adriana (35) para uma casa de massas excelente. Raul (45) aponta para um ótimo vinho na carta. Adriana (23) discorda: está muito caro! Já que faz calor, propõe tomarem uma cervejinha e depois compensar na sobremesa. Raul (9) resmunga que nunca pode ser como ele quer. Adriana (9) caçoa do marido…

Já em casa, Raul (19) opta por assistirem O Gladiador. Já Adriana (40), Como Água para Chocolate. No fim, Raul (28) e Adriana (29) chegam ao consenso num clássico: Blade Runner. Enquanto passam os créditos finais, Raul (50) convida a esposa para um licor, ao passo que Adriana (16) prefere servir-se de leite magro. Raul (28) toma uma ducha rápida, deixando na água bons dez anos. Logo em seguida, Adriana (29) entra na banheira para, quase dez anos depois, diminuir vinte para empatarem.

Esperando na cama com uma grande ansiedade, Raul (18) propõe uma boa dose de sexo para findar o dia perfeito. Adriana (90) diz que perfeito foi o dele, pois ela teve que aturar sete clientes chatos num almoço de negócios, sem falar numa tarde tomada por reuniões improdutivas. Então, Raul (38) se prontifica a massagear-lhe os pés, já que, tadinha!, andou de salto o dia inteiro… Adriana (60) topa. Adriana (40) pede, quase rendida, uma massagenzinha nas costas. Raul (32) não perde tempo e, para ser mais competente, Raul (27) pede para subir-lhe a camiseta. Adriana (30) topa. Raul (22) pondera que a região da bacia só pode ser massageada descendo a calcinha, ao que Adriana (20) concorda. Inevitavelmente, Raul (18) e Adriana (19) fazem amor. Raul (7) e Adriana (7) adormecem como anjos…

Como devem ter percebido, uma narrativa assim desenvolvida fica, no mínimo, ilustrativa. Finalmente a idade passaria a fazer sentido… Ah, e antes que eu me esqueça, vejam como termina nossa historinha: no dia seguinte, Raul (16) comenta a noite anterior com os amigos do tênis. Adriana (29) comenta com as amigas também, mas omite a metade dos detalhes.

* “Raul (28)” deve completar vinte anos em 2023… Impossível deixar de notar as marcas do tempo e, num exercício de atualização, escrevi “Arthur (28)”.

gostou? comente!

Scroll to Top